Eu perdi Minha Helena Hoje



"Eu perdi meu filho hoje"


As pessoas vieram sofrer e chorar,e eu simplesmente sentei e encarei tudo, estava atônita, sem acreditar naquilo que estava acontecendo...
Eles procuravam palavras para dizer, tentar fazer minha dor ir embora.
Eu caminhava, sem acreditar...
Eu perdi meu filho hoje.

Eu perdi meu filho mês passado.

Algumas pessoas ligam, e algumas permanecem.
Eu quero acordar disto, não pode ser real, eu quero gritar.Tudo está ainda trancado aqui dentro.
Deus me ajude, eu não quero aceitar...
Eu perdi meu filho mês passado.

Eu perdi meu filho ano passado.

Agora as pessoas que ainda vinham, se foram.
Eu sento e luto o dia todo, para suportar a dor profunda aqui
dentro de mim.
E agora me perguntam o porquê. 'Por quê?' Por que essa mãe não segue adiante? Simplesmente fica repetindo a mesma velha dor, o mesmo antigo lamento!
Eu perdi meu filho ano passado.

Eu perdi meu filho há dois anos.

Poderá fazer mais, não importa.O tempo não muda para mim.
O estado de incredulidade, de esperar que fosse tudo uma mentira da vida, essa ilusão que ainda tinha, infelizmente desapareceu.
Meus olhos derramam, todos os dias (sim, todos!!) muitas lágrimas.
Eu percebo o jeito que você olha:"Você deve seguir, não tem mais jeito ." - que palavras duras para uma mãe - "não tem mais jeito!" Não doeria em você?Sim, eu estou aqui, parada no tempo, e o meu sentimento é o mesmo:

"Eu perdi o meu filho...hoje!" 


Não importa quanto tempo...ta doendo, ta sangrando...vai ser sempre assim...''COMO SE FOSSE HOJE''
Autor Desconhecido
Existem momentos na vida que temos que nos levantar e erguer o rosto e enfrentar, "dar a cara a tapa" sem medo...foi isso que eu e meu marido fizemos e esse tem sido o motivo de minha ausência, tomar um fôlego antes de mais uma batalha a ser vencida. Quinta-feira a tarde eu e meu marido tomamos a decisão de ir a Dourados no Mato Grosso do Sul para visitar minha irmã, mamãe do Lorenzo, que nasceu quase junto da minha Helena. Pegamos nossas coisas convidamos meu pai e minha sobrinha e saímos de casa meio que sem saber se era bem aquilo que queríamos, todos tinham medo da minha reação, até eu mesma. Por motivos familiares minha mãe e minhas irmãs não puderam vir, então será o primeiro ano novo em muitos que passaremos alguns da família aqui em Dourados  outros em Porto Alegre. Quando saímos minha mãe chorou muito, medo de uma vovó que ama as filhas e netos, ela pensou que meu desespero em ver o Lorenzo seria tão grande a ponto de fazer-nos voltar para casa. Durante a viagem vinha segurando meus sentimentos de medo de chegar aqui e desabar, saímos as 11 horas da noite, eu passei a noite toda olhando toda aquela escuridão, aquela estrada que levava a algum lugar que eu não sabia bem onde...por um momento percebo como minha vida é assim, cercada de escuridão, mas com uma luz que me sinaliza para onde tenho que ir, vou seguindo na vida aqueles pequenos sinais que Deus e minha Helena mandam para que eu possa seguir pelo caminho certo, pelo caminho que eu não perca na tristeza, no ódio e no desânimo. Amanheceu o dia e eu segui com aquele pensamento, "ela se esforça para me mostrar o caminho" me enchi de uma felicidade boba de saber o tamanho do amor que nos une, um amor lindo que a fez se esforçar para me ajudar a crescer como pessoa e que mesmo depois de ela ter passado todo o sofrimento aqui na terra, ainda do céu ela se esforçar me mandando sinais para não me deixar fraquejar, fiquei tão feliz de saber como ela se importa com a mamãe dela, nesse momento ergui meu rosto e vi no retrovisor do carro os olhos da Helena, seus traços e sorri para mim mesmo de saber que ela será um pedacinho de mim para sempre. Saímos as 10 da noite de um dia e chegamos as 5 da tarde do outro dia sem para nem para almoçar. A última vez que nos vimos ela estava no hospital com o lorenzo com 14 dias e eu com a Helena no colo, felizes sem nem saber o que estava por vir, e foi assim que ela me deixou, feliz com a  Helena, e antes de ontem quando chegamos aqui, cheguei eu meu Giovane e minha dor, seguramos nós duas para não chorar, e assim nos mantemos até hoje as 10 da manhã quando o assunto foi inevitável. Não fiquei mais triste que o normal, bem pelo contrário, fiquei mais feliz, mas essa sombra, essa dor vai estar para sempre aqui, agora sei o porque fiquei tão bem aqui, aqui mostro meu luto sem ter vergonha, sem ter que achar que faz muito tempo para sofrer, que tenho que superar, aqui sofro, choro e sorrio sem pressão, sem julgamento nenhum, aqui é como se a tivesse perdido ontem, aqui jamais escutei -"já faz quase um ano" do tipo "você ainda está tão triste" e sim escuto com muito pesar "já vai fazer um ano" do tipo "parece que foi ontem", isso é um alívio saber que aqui entendem a dimensão da dor e o quanto o espaço de tempo é insignificante nessa situação. Tem sido dias abençoados pelo vigor da vida que esta aqui presente todos os dias, ouvi de minha irmã -Vocês resplandecem luz, e não escuridão, vocês carregam dor e  saudade mas também carregam o amor, nunca imaginei que seria assim, pensei que vocês estariam com a "aura" negra e vocês me surpreendem com uma presença de luz, com certeza a Helena toca em vocês lá do céu...me emocionei muito como agora enquanto escrevo e tive de concordar com ela, somente um toque da Helena para fazer nos conseguir passar por tudo isso e ainda estar de pé.  Sei que a hora da conversa difícil de contar como foi vai chegar e nessa hora Deus me dará força e ela vai ficar nos observando e vai se orgulhar de como somos fortes movidos por nosso amor a ela. TE AMAMOS PARA SEMPRE TITININHA.


3 comentários:

  1. LUCIENE MÃE DO ANJO ELMIRO28 de janeiro de 2013 01:19

    PERDI MEU FILHO A 1 ANO E 8 MESES ,HOJE SOBREVIVO DE SAUDADES ...MINHA VIDA SE TORNOU VAZIA SÓ DE SOFRIMENTOS .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luciene, o que eu posso te dizer é para se agarrar no amor que você sente por ele, isso te dará forças de seguir, se ele puder te ver sofrerá de te ver sofrer, transforme sua saudade em orações, ele vai gostar...Beijão e luz para o Elmiro

      Excluir
  2. Ai mãezinha eu perdi duas filhas..tenho tentado ser uma pessoa melhor, mas o que sinto é muita tristeza... e acabo descontando isso nos outros... perdi uma de 1 ano e 9 meses e outra que estava para nascer com 38 semanas..... nomes Valentyna e Hellena...... tenho vontade de ter filhos, mas não vou negar que tb tenho medo de mais uma dor para conviver para o resto da vida... dor de saudades, dor do que poderíamos ter vivido.... Tenho 32 anos e hoje fazem 5 meses e meio que perdi a Hellena e 1 ano e 4 meses que perdi a Valentyna

    ResponderExcluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...