Fé, você tem?


Tumblr_md0sjalxca1r7u76ko1_500_large
"Há momentos em que optamos por acreditar em algo que normalmente seria considerado absolutamente irracional. Isso não significa que seja mesmo irracional,mas certamente não é racional, talvez exita a SUPRARRACIONALIDADE: a razão além das definições normais dos fatos ou da lógica baseada em dados. Algo que só faz sentido se você puder ver uma imagem maior da realidade. Talvez seja ai que a FÉ se encaixe.
" Trecho do livro A CABANA que está no sorteio do blog e da página Amada Helena "

Tumblr_mehfzspfzt1qiblvko1_400_large

Como é possível uma pessoa sobreviver a uma perda assim sem que se tenha fé? não somente a fé que Deus existe e que sabe tudo o que se passa dentro de nós, mas sim a fé que todas as promessas Dele são verdade. Desde criança geralmente somos criados com base na fé, independentemente da religião, somos criados para acreditar que Deus existe e é bom, que somente ele faz nossos caminhos, e o faz para um bem maior, um bem que ainda não conhecemos em vida. Quando acontece uma coisa assim que nos faz perder tudo o que temos,  até o tino da realidade, ai sim nossa fé é testada todos os dias. Somente acreditando em tudo o que aprendemos desde criança, conseguimos seguir em frente, e nesses mesmos livros que liamos quando crianças que falavam sobre a esperança de uma vida eterna todos juntos ao lado de Deus,  também se falavam muito em caridade. Meu marido sempre teve um coração bom e consequentemente sempre tentou da melhor forma possível ajudar as pessoas, quando perdemos a Helena, ele dobrou sua bondade com os outros, eu acho que ele interiormente pensa que Deus permitiu que acontecesse isso por um motivo que ele não sabe bem o que mas acredito que ele pense que tem a ver com culpa, sendo assim ele tem tentado muito ser uma pessoa melhor ainda. Uma vez por mês aqui na nossa cidade, há o mutirão da igreja, são homens que dedicam um manhã de seu mês para ir limpar o pátio da igreja, meu alemão vai a esse mutirão uma vez no mês desde que chegamos aqui, mas hoje ele chegou diferente, com um semblante abatido e triste, chegou uma hora mais tarde que o normal,  já eram quase meio dia, tomou um banho e sentou para almoçar, eu percebi que os olhos dele estavam um pouco inchados, mas não quis perguntar o que havia acontecido. Ele começou a comer e sem que eu perguntasse nada ele começou a me contar:-Sabe hoje o mutirão foi diferente...E eu disse -eu vi...e ele continuou- Depois de roçar na frente da igreja, olhei a capelinha (onde velamos a Helena) e vi que ao redor dela tudo estava muito sujo e o mato já cobria a entrada, não queria ir lá, eu quis deixar para a prefeitura vir fazer a limpeza como já fez algumas vezes, mas não consegui evitar, chegando lá me dei conta de quanto tempo já faz, foi como cair uma pedra na minha cabeça, olhei todo aquele mato, e comecei a lembrar daquele dia...enquanto roçava, tudo começou a voltar a minha cabeça, o rostinho dela naquele dia, o véu sobre ela, seus dedinhos, eu não queria fazer a Helena sofrer mas não consegui segurar, olhei para cada canto da capelinha e vi cenas do dia mais triste da minha vida, me desesperei e fiquei sentado por uma hora até voltar a minha consciência e então vim para casa, até hoje não consigo acreditar que a velamos a meia quadra daqui, rezei e pedi que Deus me desce forças de aguentar a saudade dela, que me desse forças pra conseguir viver...Eu não sabia o que dizer e então ele continuou chorando por um longo tempo. Já a tarde enquanto tomávamos chimarrão minha irmã Flavia encontrou um passarinho tadinho, caiu do ninho tentando voar, ela o pegou quase atropelado, pegamos ele e ela foi para a missa, quando olhamos ele estava com as duas patinhas machucadas e um lado da cabeça já sem penas pelo choque da batida no chão, ele caiu de uma árvore bem alta e no asfalto, então eu e meu marido ficamos ali olhando para ele e tentando ajudar mas sem poder fazer nada, pensamos em muitas coisas para salva-lo enquanto seus pais voam próximos a frente de nossa casa, fomos até o canteiro no canto do nosso pátio e deixamos ele ali, para ver se seus pais poderiam vê-lo, mas na grama e ele sem forças para cantar ficou  deitadinho, enquanto olhávamos para ele ali, meu marido emocionado disse: -os pais dele devem estar desesperados como nós naquele dia, as vezes Deus mostra nos mínimos acontecimentos nos detalhes mais bobos, o quanto somos todos iguais na terra, o sentimento de impotência dos pais desse bichinho é muito parecido com o nosso naquele dia, acho que Deus quando olhou ela quis tanto ajudar como agente quer ajudar ele agora, mas por algum motivo ele não pode,  viu agente sofrendo e querendo salva-la e sei que ficou triste de não poder alterar nada, já estava escrito e escolhido todo o nosso caminho, eu sei que Deus ama agente e tenho tentado retribuir esse amor, mas não é fácil entender como tudo isso foi acontecer com nossa Helena, não é fácil aceitar que a única coisa que temos é um ao outro e que você a única forma que tem de mostrar seu amor, ao invés de trocar sua fraldinhas e amamenta-la, dar chamegos nela, é escrever e contar tudo a história dela para outras pessoas e que a única coisa boa que pode acontecer é você conseguir mais leitos para outros bebês, mas é engraçado como Deus fecha uma porta e abre uma janela, isso tem te feito bem não é? Nesse momento vi o quanto tudo isso é importante para mim, essa campanha o blog a página, nesses lugares é onde mostro um pouquinho do meu amor por ela, não digo que é com a mesma intensidade, mas me faz ter um sentido de viver, um ânimo, e com a ajuda de Deus e de vocês vamos conseguir fazer com que a morte dela não fique esquecida e sim que sirva para fazer o bem. Plantamos uma semente e estamos regando com muito amor, tomara que ela cresça e vire uma bela arvore.
Tumblr_luluydyklb1qk4f26o2_500_large

2 comentários:

  1. Nossa lindo texto , os sinais as vezes por mais simples nos tocá por estarmos muito sensíveis , o seu marido lhe é um grande presente sabia , imagina tudo isso sem ele , mande meus parabéns a ele e a você por favor não pare de escrever , as vezes você não pode perceber mais nos ajuda a passar por isso , a colocar pra fora o que está aqui dentro , meus parabéns !!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Adriana e obrigada por mais uma vez vir demonstrar seu carinho aqui, meu marido é um grande presente sim, como eu a ele, quanto a escrever vou levando, você sabe tem dias melhores e dias piores, mas com certeza cada palavra que escrevo tem o toque da Helena, eu não escrevia antes de perde-la, quem sabe é por isso que ela me inspira, para tentar ajudar outras mães, que bom que todas nos encontramos, um grande beijo e desejo de um ano abençoado com o que você mais quer, beijos e obrigada pelo seu carinho

      Excluir

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...